AME pede apoio da Câmara Municipal para prorrogar o direito de uso da área localizada na Univerdecidade


Por: UraOnline

Esta postagem foi publicada em 16 de March de 2017 e está arquivada em Destaques, Notícias/Destaques, Uberaba, Uberaba em foco.


cleomar-ame

dutra-ame

ame

 

A convite do vereador Cleomar Marcos de Oliveira “Cleomar Barbeirinho” (PHS), participou da reunião ordinária de quinta-feira (16) o presidente da Associação Mineira de Equoterapia, Rildo Antunes Gonçalves e o Conselheiro Fiscal Jocimar Jerônimo da Silva, para solicitar que os vereadores intercedam junto ao prefeito Paulo Piau, no sentido de prorrogar até 2020 o direito de permanecer na área localizada na Univerdecidade.

 

Rildo ressaltou que a AME existe desde 1998, destinada à recuperação de pessoas portadoras de necessidades especiais, através da equoterapia. Para ajudar na manutenção, foi feito um convênio com a Prefeitura Municipal autorizando, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, o repasse mensal de uma verba, cujo valor, segundo o presidente da AME, precisa ser complementado com atividades promovidas por voluntários.

 

De acordo com a Lei que concedeu o direito de uso da área, a instituição deverá entregar a área até 31 de dezembro deste ano. O presidente Rildo argumentou que após esta data a AME estará utilizando o local de forma irregular. Informou que a Fazu se propôs receber a associação em suas dependências, porém a construção da estrutura física terá que partir do poder público. “Até que essa construção aconteça, precisamos de um documento legal, autorizando a permanência da AME da Univerdecidade”.

 

O Presidente Luiz Dutra (PMSB) tranqüilizou os representantes da AME, dizendo que ela não irá sair da área à ‘toque de caixa’. “O Poder Legislativo estará engajado para ajudar no que for preciso” assegurou.

 

O vereador Agnaldo Silva (PSD), informou que o prefeito Paulo Piau garantiu que a instituição não sairá da área se não tiver um local adequado para acomodá-la. Uma vez que a construção do espaço físico da associação depende de recursos financeiros do poder público, o vereador sugeriu buscar a parceria de empresas privadas. Citou a Unimed como uma forte candidata para esta parceria.

 

A sugestão agradou o vereador Almir Silva (PR), alegando que o Poder Executivo ajuda e faz a sua parte, “são muitas instituições e a administração pública não dá conta de arcar sozinha com a doação de verbas”, ressaltou o Líder do Prefeito, argumentando que as empresas que abraçam causas sociais têm abatimento no imposto de renda. “Estas empresas praticarão um ato solidário, em contrapartida, também serão beneficiadas”.

 

Respondendo ao questionamento do vereador Kaká Carneiro (PR), o Presidente da AME informou que os repassa das verbas não está em dia. “No ano passado foi repassado cinco parcelas e faltam mais cinco. Foi feito um aditivo e estas cinco parcelas foram dividas em dez a serem pagas este ano”, ressaltou.

 

Rildo finalizou destacando que a AME só está aberta até hoje, porque existem voluntários que ajudam de todas as formas, “são pais de portadores de necessidades especiais que um dia precisaram da associação, e hoje retribuem com trabalho voluntário”, disse.

 

 

Jorn. Cássia Queiroz

Departamento de Comunicação da CMU

 

 

 

 

 

 

 

 



Você pode gostar também de: